E se você fosse um seguidor de Jesus nas Maldivas?

Você acorda de madrugada para a salat*. Você precisa fazê-la juntamente com seus pais e irmãos muçulmanos, porque eles não sabem que, há um mês, você firmou sua fé em Jesus Cristo através de um programa de rádio. Enquanto sua família se prostra e profere a oração islâmica, você oferece a sua própria, silenciosamente, ao Deus dos céus






A paz inunda seu coração e sua mente. Se quiser, você pode compartilhar a mesma paz com sua família, mas dizer-lhes sobre Jesus e sua fé nele significará rejeição e isolamento. Aos olhos deles, ao converter-se a Cristo, você deixa de ser um dos maldívios, e eles farão tudo para levá-lo de volta ao islã. Mesmo que isso signifique torturar sua mente e seu corpo.

Jesus, dê-me forças para suportar tudo em seu nome, você ora intimamente. Após a oração da manhã, você se veste para o trabalho. Está animado porque hoje vai encontrar um amigo que conheceu pela internet e que compartilha da mesma fé que você. Por isso, ansiosamente você espera aprender mais sobre o cristianismo com ele.

Mas você também está ansioso, já que vai se encontrar com essa pessoa pela primeira vez. Você deixa de lado sua preocupação, no entanto, é tão difícil achar outro cristão nas Maldivas, quanto mais reunir-se com um. Então você vai se arriscar, porque vale a pena.

Sem muitos detalhes, você somente avisa a sua família sobre isso. "Eu vou me atrasar para o jantar". Eles não perguntam o motivo, o que é um pouco estranho.

Você chega ao seu escritório estampando um sorriso. Cumprimenta a todos desejando um bom dia, mas seus colegas lhe dirigem o olhar de forma estranha, porque não é o seu estilo habitual de entrar no local de trabalho. Mais tarde, na hora do almoço, um deles se aproxima.

"O que há com você, hoje?" Seu colega de trabalho pergunta. "Você parece tão feliz e animado."

Seu coração bate mais rápido, a ansiedade toma conta. Não sabe como responder. Parte de você quer dizer algo no sentido de "Por que não devo estar feliz? Eu encontrei a paz por meio de Jesus Cristo. Ele é real e eu acredito nele." Mas outra parte de você o impede. Assumir a sua fé publicamente vai custar-lhe seu trabalho e muito mais. "É um bom dia, meu amigo," você diz a seu colega. "Eu não vejo nenhuma razão, pela qual não deva ser."

- "Eu não sei, você tem falado e agido de forma diferente nestes dias."
- "Sério? Como assim?"
- "Você é mais paciente. É gentil e solícito com as mulheres. Não reclama mais do chefe. Aceita suas atribuições alegremente. E sorri muito."
- "É errado para mim fa-fazer essas coisas?" Você gagueja.
- "Não, mas algo me diz que você mudou. Eu sou seu amigo, você sabe que pode falar comigo sobre isso."
- "Sobre o quê?"
- "Sobre a sua nova religião."

Sua vontade é sair correndo da copa do escritório, mas o medo lhe atordoa de tal maneira que você não consegue tirar os pés do chão. Você foi descoberto. Vai negar a sua "nova religião" ou admiti-la? "Por favor, desculpe- me", foi tudo o que você pôde dizer e, embora esforçando-se, você tropeça saindo da copa e volta para a sua mesa de trabalho.

Você não pode se concentrar o resto da tarde. Como ele sabia sobre a minha fé? Ele disse sobre isso para os outros no escritório? Quem mais sabe sobre a minha fé em Jesus? Você se surpreende. A minha família sabe? Os meus pais suspeitam? Você se desespera, cobre o rosto com as mãos. Quer chorar, mas não pode, porque os outros poderiam ver e, então, levantaria suspeitas.

Como o tempo demora a passar! Tudo o que você quer é encontrar esse cristão e compartilhar seus medos e responsabilidades. Não há ninguém para conversar em casa, no escritório e na comunidade.

"Isso não é verdade", sussurra uma voz mansa e baixa. Você se anima e olha ao redor. Ninguém está atrás de você ou ao seu lado. Quem poderia ter dito isso? Você murmura para si. "Eu estou aqui com você. Você pode falar comigo."

Aquela voz novamente. Então, você percebe: a voz está certa. Você não está sozinho. Jesus Cristo está com você. Jesus dê-me força para suportar em Seu nome, você ora intimamente. A paz inunda seu coração e mente. A alegria toma conta de você.

Depois do trabalho, você se dirige ao café, onde um amigo cristão está esperando. Você examina o local, procurando por uma pessoa vestindo uma camisa especial de uma determinada cor. Como seus olhos e pés vagam para lá e para cá, você o avista, um rosto familiar. É o seu colega.

"Desculpe-me, meu irmão", diz ele. "Eu o assustei na hora do almoço?"

*Salat: orações diárias dos muçulmanos.


FontePortas Abertas Internacional

Postar um comentário